Parto Humanizado

Esta notícia foi acessada por 2306 visitante(s).
Parto Humanizado

A Santa Casa decidiu   implementar as ações da Politica Estatual de Humanização e as Boas práticas de atenção ao parto e ao nascimento, de acordo com as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), a qual orienta o que deve e não ser feito no processo do parto, tudo baseado em evidencias científicas concluídas através de pesquisas feitas no mundo todo.

Adaptamos , dentro do possível , nossa escala com enfermeiras obstétricas, principalmente durante o período diurno, implementando o acolhimento e a classificação de risco voltada especialmente para a gestante e seu acompanhante de escolha, conforme Lei Federal 11.1108/2005. Criamos agenda mensal para visita programada no hospital pela gestante e seu acompanhante, a fim de sanarmos dúvidas e realizarmos orientações pertinentes relacionadas ao nascimento.

Adequamos dois espaços da nossa planta física, para melhor atender a gestante em seu trabalho de parto,; o primeiro foi uma área para caminhada, possibilitando  movimentações e favorecendo a descida do bebê no canal de parto e outro espaço , um leito privativo que também contempla uma banheira para relaxamento, mantendo a privacidade e proporcionando um ambiente calmo e seguro.

Contudo, o que mais tem sobressaído na questão da humanização do parto é a utilização dos métodos não farmacológicos para alívio da dor, sendo estes: massagens, banhos mornos (ducha e imersão), estímulo a posições desejadas, caminhadas, musicas e vídeos, controle da respiração.

Importante pontuar também o trabalho multidisciplinar que vem estimulando maior harmonia entre os integrantes da equipe e forte melhoria no atendimento de qualidade, o que reflete na satisfação da mulher e sua família. Possuímos médicos e enfermagem 24horas exclusivos neste atendimento, e sempre que necessário suporte de psicologia e serviço social, além de fonoaudiologia, fisioterapia e todo serviço de apoio.

Temos vários projetos em andamentos entre eles o da Casa de Parto Intra- hospitalar  (aguardando verba federal); também temos trabalhado para alcançar maior articulação com a Estratégia de saúde da família e com consultórios particulares.

Também temos um projeto para cadastros e rotina da presença de doulas  junto às mulheres que desejarem, enfim são muitas as intenções e mesmo diante todos os desafios temos buscados incansavelmente melhorias para uma experiência mais  digna neste momento tão sublime que é o nascimento de um filho.

Em nossa Santa Casa é realizada uma média de 70 partos mês. A taxa de parto normal é em torno de 60%.

Muitas pessoas estão envolvidas. Temos um time encabeçado por 4 pessoas: :Nelsimare Ap. Senatore Ferrari (responsável técnica da enfermagem e doula), Laís Z. Marafon (enfermeira e doula), Marília M. Pedrazzini (psicóloga) e Tatiane Tiago (Assistente Social), porém , as enfermeiras obstétricas e demais componentes da enfermagem e médicos obstetras e pediatras, também são parte fundamental desse movimento. Considerar também que a Administração e Provedoria têm nos apoiado bastante.

Participamos do III Simpósio Internacional de Assistência ao Parto  com o tema de : Informação, Autonomia e Consentimento, o  qual aconteceu em São Paulo de 01 a 04 de junho de 2016 e ,neste evento fomos selecionados para apresentar um pôster com o seguinte título “Persistência, Trabalho e Dedicação para uma Assistência Obstétrica mais Digna”. Funcionou da seguinte forma :enviamos o trabalho, seguindo as regras determinadas pela comissão organizadora que, após identificarem os mais adequados,  selecionou o da Santa Casa de Pirassununga.